Caminhar é preciso


Andar é humano. Quem anda seus males espanta. Caminhar para mim é algo que une duas coisas: a saúde e o sagrado. Faz o corpo lembrar que está vivo; permite que músculos, órgãos e todo um complexo de motricidade cumpram sua tarefa. Faz todas as partes do organismo sentirem-se importantes, presentes, lúcidas e como resultado, brilha vitalidade pelos poros. Além do mais, faz parte da natureza humana tecer caminhos, abrir trilhas, estradas, conectar pontos, pessoas e lugares.

Minhas caminhadas são práticas meditativas. Ao longo dos anos desenvolvi propósitos diferentes para diversos modos de andar, a princípio para dar equilíbrio à ociosidade do trabalho rotineiro.Tem um tipo de caminhada que faço que é própria para liberar preocupações, tensões e stress, que se dá com passos rápidos e respiração forte. Tem outro que aponta para uma vivência contemplativa, onde cada passo é vivido com suavidade, ritmo, presença; percebendo as pequenas coisas ao redor.

Mas o que me leva neste momento a compartilhar este tema é que outro dia eu li um artigo científico que apontava para os benefícios do caminhar. Dizia que dar 7 mil passos por dia reduz em até 70% o risco de morte prematura. Era uma informação extraída de uma entrevista realizada com a Universidade de Massachusetts (EUA) onde pesquisadores afirmavam que a atividade física é fundamental para a longevidade.

Neste estudo, cientistas americanos acompanharam por cerca de 10 anos um grupo de 2.110 adultos, com idade entre 38 a 50 anos e constataram que caminhar proporciona uma série de bons resultados, como: a redução de incidência de doenças cardiovasculares, auxilia no controle da pressão arterial e níveis de colesterol, previne determinados tipos de câncer, problemas digestivos, osteoporose e aumenta o sono.

Sete mil passos para distanciar-se de possíveis tormentos; são cerca de 4 km. A Organização Mundial de Saúde (OMS) propõe algo bem prático, que é destinar 150 minutos semanais de atividade física, que dá pouco mais que 21 minutos por dia. Um tempo que podemos escolher para cuidar de nosso bem-estar aqui e agora reconhecendo este veículo vivo e poderoso chamado corpo físico como a casa sagrada do nosso ser, que merece perceber-se potente nesta longa estrada de vida.



Kaká Werá

Escritor. Ecologista do Ser. Promove integração: corpo-natureza-alma-consciência. Colunista da Revista Vida Simples.